Atrativos Naturais


 

PARQUE FLORESTA IMPERIAL

Considerado uma das principais áreas públicas de Novo Hamburgo, o Parque Floresta Imperial está localizado na Rua Coronel Travassos, 197, no Bairro Rondônia. No centro do parque encontra-se o “Monumento à Bíblia”, obra realizada pelo artista hamburguense Marciano Schmitz. A história do Parque Floresta Imperial remonta a meados do século passado. Quando Dom Pedro II em uma de suas visitas ao Rio Grande do Sul, então Província de São Pedro, passou pela cidade. Dizem que teria se hospedado na “casa antiga”, na entrada do parque. O que é mais provável, na verdade, é que seus oficiais tenham ali pernoitado. Os soldados ficaram acampados ao redor da casa, na área que hoje compreende o parque. Daí a denominação “Floresta Imperial”. A casa foi reformada com materiais originais, sendo respeitada a estrutura da construção. Reestruturado, o Parque foi inaugurado em 22 de dezembro de 1979. Nos seus 7,5 hectares há gramados, vegetação e muitas árvores. Dispõe ainda de 55 churrasqueiras, cancha de esportes, campo de futebol, galpão crioulo, restaurante, sanitários e tanques.


- Monumento à Bíblia

Situado no Parque Floresta Imperial, o Monumento à Bíblia configura-se em uma série de símbolos. A medida que o visitante se aproxima da obra, vai descobrindo não só como foi projetada, mas com ideias que são fundamentalmente pessoais de cada um. Quando surgiu a idéia de se fazer um Monumento à Bíblia, um dos objetivos foi a tônica de universalidade de credos e correntes religiosas, para cada pessoa que o visse, entendesse, num contato direto, pessoal a Deus, independente de suas crenças.
Assim, ao se observar o monumento, encontra-se em sua base, o Triângulo de Pedras, que nos leva a pensar na Trindade Divina, sobrepondo-se ao chão de base circular que podemos entender como sendo o livro Bíblia, de onde nos vêm todos os ensinamentos.
Sob a Bíblia, ou seja, na base circular, encontram-se quatro figuras frontais, na forma de totens, que representam os evangelistas. Os outros apóstolos estão colocados de forma diferente:
1) Três deles estão posicionados virados para fora do círculo, que o artista chama de Bíblia Social, ou seja, os ensinamentos que preparam para o viver e conviver com outras pessoas.

2) Três estão virados para o centro da base circular, que faz lembrar na Bíblia introspectiva, ou seja, o nosso relacionamento conosco mesmo, do nosso interno, da nossa alma, que nos induz à reza e à meditação.

3) Ao centro encontra-se o cruzeiro – a Cruz de Cristo - com a presença de dois círculos de proporções diversas – um maior e outro menor – que lembra a divisão entre o Antigo e o Novo Testamento, e ao mesmo tempo, a aliança entre os dois de forma distinta.
O local é rodeado pela natureza, fazendo de quem o observa, ser transportado a uma sensação de paz e tranquilidade através do pensamento, que convida a reflexões e ao meditar. Não raro, o lugar foi e continua sendo palco de celebrações de atividades religiosas, como culto, missas, batizados, das mais diversas religiões.

Endereço: Parque Floresta Imperial. Avenida Cel. Travassos, 197 - Bairro Ouro Branco
 

PARQUE HENRIQUE LUIS ROESSLER (PARCÃO)

Área de 51,3 hectares, lote colonial de João Pedro Schmitt, localizado aos fundos do Museu Schmitt-Presser, entre os bairros de Hamburgo Velho, Canudos e Jardim Mauá, área essa remanescente dos lotes em que foram divididos em 1825.
Em 1985 já se pensava na manutenção das características históricas da cidade, principalmente de Hamburgo Velho, marco da fundação do Município. Havia também pessoas interessadas pelas áreas verdes da cidade, sobretudo com a conservação do que vem a ser hoje o Parcão.
Após muita luta, passeatas e manifestações, em 19/02/90, o prefeito Paulo Ritzel efetiva a compra da área por NCr$ 40.000.000,00 (quarenta milhões de cruzeiros novos), representando a concretização de uma das ideias mais almejadas pelos hamburguenses.
Simbolicamente batizado com o nome de um dos precursores do movimento ecológico no Brasil, Henrique Roessler, o “Parcão”, como é conhecido, já vem cumprindo com uma função importante, aumento para quase 3m² a área verde por habitante, contribuindo, desse modo, para melhor qualidade da vida da população. No Parque há trilhas e áreas de lazer para crianças.
 
Endereço: Rua Barão de Santo Ângelo, s/n° - Hamburgo Velho
Telefone: (51) 3524-0356
 

OK CENTER

Clube aberto para a população de Novo Hamburgo e turistas, mediante taxa de serviço. No local há quadras de esporte, tênis, padlle, futebol, piscinas, trilhas, bares, tobo-àguas e restaurantes. Localiza-se em uma grande área verde na RS-239, Km 54.

Fone: 3524-2772


LOMBA GRANDE (Zona Rural)

Lomba Grande também abrigou os primeiros imigrantes alemães que se instalaram na feitoria do Linho Cânhamo, na época pertencente a São Leopoldo. Hoje constitui-se num dos principais pontos de visitação da cidade, onde os atrativos naturais do bairro junto aos empreendimentos voltados para o lazer e o turismo atraem diversos visitantes.
São hípicas, sítios de lazer, balneários e um centro de educação ambiental, que permitem aos turistas o desfrute de atividades ao ar livre, como cavalgada, turismo de aventura, contato com animais, recreação em piscinas, montanhismo, ciclismo e uma série de outras atividades.
Também é em Lomba Grande que são colhidos os hortifrutigranjeiros sem agrotóxicos que abastecem as feiras do produtor rural na cidade. Além disso também há propriedades de agricultura familiar e cooperativa que produzem produtos coloniais e integrais.
Há restaurantes que oferecem a comida colonial com produtos frescos do próprio bairro. O bairro também possui diversos atrativos culturais, como as igrejas, cemitérios e um roteiro que contempla visitação a artistas plásticos.

 (Para baixar o mapa, clique aqui)

Distância de outros municípios:
A partir do Centro de Novo Hamburgo 14,2 km
A partir de Porto Alegre 46,3 km
A partir de São Leopoldo 13,2 km
A partir de Campo Bom 18,3 km

Um refúgio natural no coração da região Metropolitana
Nem dá pra imaginar. Um paraíso em plena Região Metropolitana de Porto Alegre. Assim é Lomba Grande, um dos principais pontos de visitação em Novo Hamburgo, onde os atrativos naturais se somam a diversos empreendimentos voltados para o lazer e o turismo.
Hípicas, sítios de lazer, balneários, centro de educação ambiental, trilhas, cavalgada, turismo de aventura, montanhismo e ciclismo são algumas das atividades proporcionadas aos visitantes.

 

  

Os primeiros moradores
Lomba Grande é uma extensa área com relevo ondulado e muitos morros. Pertenceu a São Leopoldo até 1939, quando foi anexada ao novo Município de Novo Hamburgo. Os primeiros habitantes da região eram portugueses, que chegaram ao Rio Grande do Sul no século XVII e XVIII. Agricultores, eles fundaram a localidade de Santa Maria do Butiá, ainda existente. Nos arredores viviam famílias descendentes de escravos e de indígenas, que se dedicavam à agricultura. Lomba Grande também abrigou os primeiros imigrantes alemães que se instalaram na Real Feitoria do Linho Cânhamo, quando ainda pertencia ao Município de São Leopoldo.

Agricultura orgânica
Mas não é só de turismo que vive Lomba Grande. A agricultura orgânica é outra importante atividade econômica desenvolvida na região. Propriedades familiares e cooperativas abastecem as feiras de hortifrutigranjeiros e produtos coloniais do Município. Restaurantes oferecem a comida colonial, preparada com produtos frescos do próprio bairro. É um festival de sabores, com a garantia de qualidade. 

 

Área de proteção ambiental
Bairro Rural de Novo Hamburgo, com uma área de 156 Km2, o equivalente a dois terços do território do Município. Considerada área de proteção ambiental, abrange o banhado do Rio dos Sinos, ecossistema importante para a preservação da fauna e da flora da região.

 

No andar da carreta
Não bastasse a natureza deslumbrante, as opções de lazer e a saborosa comida colonial, Lomba Grande oferece aos visitantes uma grande variedade de atrativos culturais: festas nas comunidades, festivais, carreteadas, mostras de artesanato, visitação a igrejas e cemitérios e um roteiro de visitação a artistas plásticos. A carreteada de boi foi o transporte utilizado pelos colonos alemães para propagar a produção de Lomba Grande.

Recomendar esta página via e-mail: